Atualidades‎ > ‎

SpaceX propõe foguete reutilizável para colonizar Marte

A companhia americana SpaceX trabalha no primeiro foguete reutilizável para lançá-lo ao espaço visando, algum dia, ajudar na colonização do planeta Marte, disse nesta quinta-feira seu fundador, Elon Musk.

O veículo seria uma versão reutilizável do foguete Falcon 9 que a SpaceX empregou para levar a cápsula espacial Dragon à órbita da Terra no ano passado. Sua primeira viagem com carga à Estação Espacial Internacional (ISS) está prevista para janeiro.

A reutilização do foguete poupará dezenas de milhões de dólares e facilitará as viagens ao espaço por diversão e até a colonização de outros planetas, concretamente Marte, declarou Musk ao National Press Club.

"Um sistema rápido e reutilizável é imprescindível para que a vida se torne multiplanetária, para se estabelecer vida em Marte. Se os aviões não fossem reutilizáveis, muito pouca gente poderia voar".

Atualmente, um foguete Falcon custa entre 50 e 60 milhões de dólares e seu lançamento, incluindo combustível e oxigênio, exige até 200 mil dólares. E tudo é perdido com a reentrada na atmosfera da Terra.

Protótipo de foguete reutilizável proposto pela empresa

Com a reutilização dos foguetes, haverá uma substancial redução de custos, garantiu Musk, um empresário da Internet que fundou o PayPal e utilizou o dinheiro ganho na Web para criar a companhia de carros elétricos Tesla Motors e a SpaceX.

O foguete projetado pela SpaceX decolaria da forma normal e teria dois estágios: a parte inferior, parecida com uma coluna, regressaria à Terra para pousar na vertical, exatamente como foi lançada.

A ideia pode ser vista em uma animação no site http://www.spacex.com/npc-luncheon-elon-musk.php .

A curto prazo, tal tecnologia poderá ser utilizada para lançar satélites e levar carga e tripulação à ISS, que atualmente é abastecida apenas pelos foguetes russos.

A construção do foguete reutilizável "é um esforço paralelo (...), que não tem impacto em nosso trabalho de envio de carga à estação espacial" com o foguete Falcon 9, destacou Musk.

É algo que "entusiasma bastante e acredito que os Estados Unidos e o restante do mundo devem ficar atentos sobre o que estamos fazendo", concluiu.